Menu
Busca Sáb, 25 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002

Com 16 mil testes de covid-19 na fila, SP terá mutirão de análise

02 abril 2020 - 18h08Por Plantão de Noticias

Com uma fila de mais de 16 mil exames de covid-19 sem resultado, São Paulo terá um mutirão envolvendo laboratórios públicos e privados para acelerar o processamento das amostras, anunciou nesta quinta-feira (2) o presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, que coordenará os trabalhos.

"Esperamos zerar essa fila de testes o mais rapidamente possível", afirmou Covas, ressaltando que o temo ideal para que o resultado de um exame saia não pode ser superior a 48 horas.

 

"Não podemos ter exames represados, porque eles refletem em tempo real a evolução da epidemia. Esta é a meta: automatização com saída direta dos resultados para o sistema."

 

O governo está adquirindo equipamentos e kits de teste RT-PCR, que analisam o genoma do vírus, para conseguir suprir a demanda em todo o estado.

"Qual é o maior gargalo hoje? São os insumos. Existe uma falta de reagente no mercado internacional. A Secretaria [de Estado da Saúde] tem compras em andamento, mas as companhias não conseguem entregar."

Ele anunciou que o Instituto Butantan conseguiu fazer uma compra internacional, da Coreia do Sul, de 1,3 milhão de kits RT-PCR, com previsão de chegada ao Brasil em até duas semanas.

"É importante dizer que com esse quantitativo de testes, não vai faltar testes para ninguém para o monitoramento desta epidemia. Isso eu posso garantir."

Ele também fez uma ponderação aos testes rápidos que têm sido apresentados por diversas empresas brasileiras.

"Temos um problema com a qualidade desses testes rápidos. Muitos não têm sensibilidade suficiente para ajudar", afirmou, ao dizer que é preciso "distinguir o que é útil e o que não é neste momento".

O governo federal tem apostado nos testes rápidos, em que não é necessário o transporte da amostra coletada até um laboratório, mas ainda de maneira experimental.

Diferente do RT-PCR, que é conclusivo no diagnóstico de covid-19, os testes rápidos podem dar o que se chama de falso negativo, em que a pessoa está infectada, mas o exame não detecta.

Com informações R7

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Croquete de mandioca com carne: petisco saboroso e prático
Politicos
Vai vendo Brasil!
Religiosos
Padre é preso por desviar dinheiro da igreja para orgias gays e drogas
Brasil e Mundo
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Justiça
STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS
Geral
Anatel aprova leilão da exploração do acesso móvel na tecnologia 5G
Inclusão
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
Campo Grande
Preso em ação contra corrupção em MS era o 'braço direito' do ex-prefeito e 'quem assinava os cheques', diz polícia
Operação Policial
Polícia Federal faz operação para combater fraude no INSS do Amazonas
Campo Grande
Ameaça de delação de Gilmar Olarte causa 'espanto', afirma procurador-chefe do MP