Menu
Busca Qua, 23 de setembro de 2020
(67) 9.9928-2002
Brasíl

Covid-19: mortes caem 11% e número de casos se mantém estável

Nova ação vai reformar monitoramento e isolamento nos municípios

02 setembro 2020 - 19h00Por AB/EBC

 Brasília.

A semana epidemiológica (SE) é uma medida utilizada por autoridades de saúde para medir a evolução de uma doença no tempo. Esta última, a 35ª, compreende o intervalo entre 23 e 29 de agosto. Neste período, foram registrados 6.212 novas mortes por covid-19. Na semana epidemiológica anterior (34ª), a soma foi de 7.018. Foi a maior queda no intervalo de uma semana na pandemia. Com isso, a curva indica uma tendência de queda maior após passar mais de dois meses em um platô, oscilando.

“A curva de óbitos tem se mantido num platô com tendência de redução a partir da 29ª semana epidemiológica. Da 34ª para 35ª tivemos redução bastante significativa”, destacou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo de Medeiros.

Quando considerados os casos, na 35ª SE foram notificados 263.791. Na semana anterior, haviam sido contabilizadas 265.266 novas pessoas infectadas. Diferentemente da curva de mortes, em relação aos casos houve uma queda na semana anterior e uma estabilização nesta última semana epidemiológica.

Na observação por estados, em relação às mortes por covid-19, três tiveram aumento, sete ficaram estáveis e 17 apresentaram redução dos índices. Os maiores aumentos ocorreram no Amapá (71%) e em Rondônia (31%). Já os decréscimos mais significativos se deram no Acre (55%) e no Ceará (39%).

Já quando considerados os casos, nove Unidades da Federação tiveram acréscimo nesta última SE, sete ficaram estáveis e onze experimentaram uma queda das notificações. Os locais com crescimento mais destacado foram Rio Grande do Sul (37%) e Ceará (32%), enquanto os com diminuições mais efetivas foram Rio de Janeiro (37%) e Espírito Santo (36%).

O avanço da pandemia no território brasileiro vem evidenciando uma interiorização dos casos, com 61% em cidades do interior e 39% em regiões metropolitanas. Já a distribuição das mortes se estabilizou com 51% nos grandes centros urbanos e 49% nas demais localidades.

is de 60 anos, 56% eram homens e 44% eram mulheres. No recorte por cor e raça, 33,2% eram pardos, 33,1% eram brancos, 4,8% eram pretos, 1,1% eram amarelos, 0,4% eram indígenas e 27,6% não identificaram essa característica.

Sobre os pacientes que morreram, aumentou a proporção de idosos (72,9%), de homens (58%) em relação às mulheres (42%) e de pardos (36,6%) e pretos (5,4%) em comparação com brancos (30,8%). Entre os falecidos por SRAG com diagnóstico de covid-19, havia ainda 1,2% amarelos, 0,4% indígenas e 25,6% que não tiveram a cor ou raça notificada.

Testes

De acordo com o Ministério da Saúde, foram distribuídos até agora 6,3 milhões de reações de RT-PCR. Deste total, 2,8 milhões foram analisados até o momento. A média de exames realizados ao longo da pandemia está em 92,9 mil por semana.

 Rastreamento

Os representantes do Ministério da Saúde informaram que o órgão publicará uma portaria para ações de monitoramento e isolamento. Serão repassados R$ 396 milhões aos municípios para que possam reforçar suas equipes com profissionais designados para atuar com esse tipo de atividade.

Segundo o ministério, as prefeituras poderão contratar diferentes tipos de profissionais de saúde, de médicos a nutricionistas, passando por enfermeiros e técnicos de enfermagem. Haverá exigência de um determinado número de cidadãos por profissionais que deverão ser objeto de monitoramento.

Fonte: Agência Brasil EBC

RACISMO NÃO!

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mundo
Torre Eiffel é esvaziada em Paris Informação é da equipe de imprensa da torre
Brasil
Elias Maluco é encontrado morto dentro de cela
Campo Grande
Mulher é encontrada morta com ferimentos graves dentro do banheiro no fundo de um salão de cabeleireiros
Fronteira
Foram presos contrabandistas, entre eles um dos policiais da Operação Omertà.
Brasil
Quase uma tonelada de maconha nos fundos de igreja
Saúde
Campo Grande tem 28.593 casos e 463 novos óbitos
Paranaíba
Filho que bate em mãe, se dá muito mal.
Brasíl
Nem Moro, Nem Azevedo, Nem Bolsonaro e nem Marito , eles todos não conseguiram dar garantias de segurança na fronteira" disse jornalista paraguaio.
Brasilia
Ao STF, Aras diz que decisão sobre reeleição de comandos da Câmara e Senado é assunto interno
Brasíl
Brasil acumula 4,55 milhões de casos e 137,2 mil mortes por covid-19