Menu
Busca Seg, 16 de setembro de 2019
(67) 9.9928-2002
SAÚDE

Em apenas cinco meses de 2019, dengue já matou em MS quatro vezes mais do que em todo 2018

Nos 12 meses do ano passado doença provocou a morte de 5 pessoas no estado e em 5 meses deste ano já vitimou 21.

23 maio 2019 - 13h30

De 1º de janeiro a 22 de maio, a secretaria estadual de Saúde Mato Grosso do Sul registrou a morte de 21 pessoas por dengue no estado. O número deste período já é quatro vezes maior do que o total de mortes ocasionadas pela doença em todo o ano de 2018, 5. Esse aumento representa um crescimento de 320% na quantidade de vítimas.

Já o número de notificações da doença no estado, na mesma parcial de 2019, 36.125, é três vezes, ou 236% maior, do que o total de 2018, que foi de 10.750.

O número de registros em Mato Grosso do Sul, entretanto, deve ser ainda maior, já que no mais recente boletim epidemiológico da doença, divulgado nesta quinta-feira (23), a secretaria estadual de Saúde aponta 10.928 notificações em Campo Grande, mas a secretaria de saúde da capital, no levantamento que divulgou no dia 7 de maio, já notifica 29.639 casos, quase três vezes mais.

A secretaria estadual de Saúde aponta no seu boletim, que 72, das 79 cidades do estado, estão enfrentando uma epidemia da doença, que é caracterizada quando o número de notificações é maior do que 300 por 100 mil habitantes.

O órgão destaca que se Campo Grande contabiliza o maior número de notificações do estado, a maior incidência é em Figueirão, com 4.104 registros para 100 mil pessoas.

Em relação as mortes provocadas pela dengue este ano em Mato Grosso do Sul, a secretaria estadual de Saúde aponta que o maior número de vítimas é de Campo Grande, 8. Em seguida aparecem: Dourados, com 5; Três Lagoas, com 3; Maracaju, Ponta Porã, Corumbá, Costa Rica e Coxim, com 1 cada.

No ano passado, conforme a pasta, das 5 mortes confirmadas em razão da doença, 4 foram de moradores de Três Lagoas e uma de um residente em Brasilândia. Com informações, G1 MS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

246 KG
Com 246 kg, homem pede socorro e inicia tratamento para fazer cirurgia: 'Não consigo sair com minha família'
Caso raro!
Um redemoinho de fogo assustou produtores rurais na região rural de Santa Helena de Goiás
Economia
Preço do petróleo sobe após ataques na Arábia Saudita
Campo Grande
É o civismo pré-campanha eleitoral dos Vereadores da capital.
Sequestro
Pai pede para segurar bebê e sequestra criança em praça em MS
Interior
Fogo atinge fazenda de Bodoquena e avança em direção à área urbana
50 TIROS
Casal e criança são mortos com cerca de 50 tiros, em Ponta Grossa
Política
Bolsonaro fala sobre julgamento envolvendo autor de facada
Briga causada pelo dinheiro
MS: Homem que matou amigo por causa de moai vai para prisão domiciliar com tornozeleira
Política
Deputado banca bebida alcoólica com dinheiro público