Menu
Busca Dom, 26 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Covid 19

Estado do Rio se mantém estável no Mapa de Risco de Covid-19

Uma região segue na Bandeira Laranja, de risco moderado

03 outubro 2020 - 14h27Por Publicado em 03/10/2020 - 12:33 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O Mapa de Risco de Covid-19 do Rio de Janeiro, atualizado na noite de ontem (2) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), segue com uma das nove regiões do estado na Bandeira Laranja, de risco moderado para a propagação da doença. As demais regiões estão em Bandeira Amarela, de risco baixo.

Nesta sétima edição, está em Laranja a região Centro-Sul do estado. Na anterior, estava nesta classificação o Norte do estado e na quinta edição apareciam em laranja duas regiões: o Noroeste e a Baía da Ilha Grande.

A atualização é feita a cada duas semanas e leva em conta indicadores como a taxa de pacientes testados positivo para o novo coronavírus, a variação de casos e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a taxa de ocupação de leitos destinados a SRAG, e a ocupação de leitos de UTI para SRAG nas regiões.

Mapa de Risco da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. 7ª edição. 2/10/2020
 

Evolução

Desde a primeira edição do Mapa de Risco, lançada no dia 8 de julho, nenhuma região estava classificada na Bandeira Vermelha, de risco alto, e apenas o Norte estava em Amarelo. No decorrer das avaliações, a bandeira amarela foi passando a predominar, mas nenhuma região chegou à Bandeira Verde, de risco muito baixo. Também ontem, o boletim do Sistema Infogripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou tendência de alta no Rio de Janeiro no longo prazo.

Segundo a SES, a região em Laranja responde por 2% da população total do estado. Estão classificadas com Bandeira Amarela as regiões que concentram mais de 98% da população fluminense: Metropolitanas I e II, Baía da Ilha Grande, Médio-Paraíba, Norte, Baixada Litorânea, Noroeste e Serrana.

De acordo com a SES, o estado teve diminuição de 18% no número de óbitos e queda de 15% no número de casos de covid-19, o que mantém o estado como um todo na Bandeira Amarela. A subsecretária extraordinária de covid-19, Flávia Barbosa, explica que o retrocesso na região Centro-Sul entre as Semanas Epidemiológicas 38, de 13 a 19 de setembro, e 36, de 30 de agosto a 05 de setembro, já havia sido evidenciado na publicação anterior.

“A classificação de risco nessa região foi impactada pela variação positiva do número de óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) nos municípios de Sapucaia e Paracambi. Já a Região Norte avançou para a Bandeira Amarela. Esses resultados refletem a redução de óbitos por SRAG em relação às semanas epidemiológicas anteriores, com consequente redução nas taxas de ocupação de leitos destinados à covid-19”.

O Mapa de Risco utiliza indicadores monitorados pelo Painel Covid-19 e é adotado como instrumento de apoio à tomada de decisão na resposta à pandemia na esfera local.

Edição: Denise Griesinger

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Croquete de mandioca com carne: petisco saboroso e prático
Politicos
Vai vendo Brasil!
Religiosos
Padre é preso por desviar dinheiro da igreja para orgias gays e drogas
Brasil e Mundo
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Justiça
STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS
Geral
Anatel aprova leilão da exploração do acesso móvel na tecnologia 5G
Inclusão
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
Campo Grande
Preso em ação contra corrupção em MS era o 'braço direito' do ex-prefeito e 'quem assinava os cheques', diz polícia
Operação Policial
Polícia Federal faz operação para combater fraude no INSS do Amazonas
Campo Grande
Ameaça de delação de Gilmar Olarte causa 'espanto', afirma procurador-chefe do MP