Menu
Busca Dom, 26 de setembro de 2021
(67) 9.9928-2002
Brasíl e Mundo

Não é corrida de 100 metros, diz Pazuello sobre gastos do governo contra Covid-19

26 julho 2020 - 08h01Por Reuters

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou nesta sexta-feira que o orçamento destinado à pandemia do novo coronavírus está sendo executado com transparência e planejamento, e destacou que o repasse de recursos federais a Estados e municípios não é “uma corrida de 100 metros”.

As declarações de Pazuello, feitas em pronunciamento antes da entrevista coletiva sobre ações do ministério no combate à Covid-19, ocorre dois dias após ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) terem dado 15 dias ao ministério para explicar, entre outras questões, a lógica de financiamento a Estados e municípios para a efetiva liberação de recursos.

Uma auditoria do TCU apontou que o ministério usou menos de um terço de uma dotação específica para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, que já deixou mais de 85 mil mortos no país.

“Em relação ao orçamento destinado à pandemia, ele está sendo executado com total transparência e planejamento. Não é uma corrida de 100 metros, e muito menos uma simples planilha de Excel, mas posso afiançar que isso chama-se gestão. Estamos no meio do ano, ainda temos todo o segundo semestre pela frente, não posso não ter reservas, não posso deixar de observar o que aconteceu em cada lugar e onde eu tenho ou não que colocar recursos de todos os tipos”, disse Pazuello.

Após a fala do ministro, o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, fez uma detalhada explicação sobre a situação de cada medida provisória editada pelo governo que abriu créditos extraordinários para o enfrentamento da pandemia, dizendo qual o saldo financeiro de cada iniciativa e as razões para isso.

Franco destacou que há uma complexidade para se realizar o empenho para o repasse de recursos para os entes regionais. “Temos aí as razões de haver um saldo, conforme expliquei”, disse.

O secretário-executivo revelou que, em 30 de junho, havia um saldo de repasses federais para os entes regionais de 20,8 bilhões de reais, sendo 7,7 bilhões de reais para Estados e 13,1 bilhões de reais para municípios. Cabem a esses entes usarem esses recursos, já repassados, informou.

Segundo o ministério, foram destinados à pasta no total 39,6 bilhões de reais em créditos extraordinários para enfrentamento à Covid-19, dos quais 26,6 bilhões foram empenhados e 18,4 bilhões foram pagos até o momento.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campo Grande
Croquete de mandioca com carne: petisco saboroso e prático
Politicos
Vai vendo Brasil!
Religiosos
Padre é preso por desviar dinheiro da igreja para orgias gays e drogas
Brasil e Mundo
Covid-19: Brasil registra 19,4 mil casos e 699 mortes em 24h
Justiça
STF decide se os estados devem pagar hospitais pela tabela SUS
Geral
Anatel aprova leilão da exploração do acesso móvel na tecnologia 5G
Inclusão
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
Campo Grande
Preso em ação contra corrupção em MS era o 'braço direito' do ex-prefeito e 'quem assinava os cheques', diz polícia
Operação Policial
Polícia Federal faz operação para combater fraude no INSS do Amazonas
Campo Grande
Ameaça de delação de Gilmar Olarte causa 'espanto', afirma procurador-chefe do MP